4 de jan de 2010

_

 A forte brisa balançava meus longos cabelos cacheados, minhas pernas tremiam, meu coração estava acelerado, eu sentia que algo bom estava prestes a acontecer, eu sabia que você estava por perto. E então comecei a te procurar, eu te sentia no vento, no aroma das rosas, nas aguas claras do riacho, e em tudo que era simples e que me chamava atenção. Então fiquei a sua espera, deitei na grama macia e disse que só sairia dali com você. Peguei no sono e quando acordei ja era noite, mais nem por isso me desesperei, pelo contrário, fiquei onde estava, e como fazia frio me encostei no tronco de uma arvore, fiquei varias horas contando as estrelas, e aquela que mais brilhava e se aproximava me passava a certeza de que você estava chegando. Começei a lembrar de uma música que meu pai sempre cantava pra min, e nessa musica tinha um verso que dizia que 'para se conquistar algo precisara de calma, que as coisas boas sempre vem, mas so para aqueles que sabem esperar', e então continuei la a olhar a bela noite e a pensar em tudo que estava prestes a acontecer, quando me distrair ouvir uns passos, e então me levantei, era ele, eu sempre soube que viria, e sempre tive paciência para esperar. Ao me ver sorriz ele disse ' esperou por min tanto tempo, sou grato a você, porque você acabou de provar que me ama, eu sempre estive perto de você, mais nunca ao alcançe de seus olhos, e agora como forma de merecimento e do meu amor, nunca mais sairei do seu lado' e então dei um forte abraço nele e em seguida um beijo de amor, olhei nos olhos dele e disse que o amava, ele susurrou em meus ouvidos um 'eu te amo' que jamais esquecerei, sentamos para conteplar o brilho da lua e das estrelas  o que se tornou um ritual desde o dia que eu o conheci.